ATUALMENTE O BLOG NÃO PARTICIPA DE NENHUMA VOTAÇÃO!
( Post Fixo veja as noticias abaixo )

sexta-feira, 9 de março de 2012

A Princesa da Terra - divulgação


Hey Leitores, ando desaparecida ultimamente, tive alguns problemas com o computador e internet via celular não é uma opção, ao menos que você queira entrar no twitter.
Vim aqui sem muitas ideias então vou dedicar este post para uma curta divulgação sobre meu livro...

Como já havia postado pra vocês a sinopse, meu livro está em andamento e agora que ja oficializei o primeiro capítulo resolvi postar aqui para saber a opinião de vocês e também postar a capa oficial e os Wallpapers pra vocês usarem em seus lindos computadores.



Capa:

Clique na capa para vê-la no tamanho quase original. (porque quase original? Porque o Original é MUITO maior)

Wallpapers:



Clique nas belas imagens para vê-las maior.

1ª Capítulo :

01 – Não mexa ai... Isso pode estar vivo!

Estava praticamente camuflada no tapete da sala, meus cabelos vermelhos nem apareciam sobre a textura macia, mexia meus dedos sobre o tapete enquanto meu MP3 tocava minhas vinte e cinco músicas preferidas, era só mais um sábado.

Qualquer garota iria adorar esse dia, principalmente porque havia sido nomeada a líder de torcida chefe, Não me leve a mal, eu gosto muito de ser líder de torcida... Mas tudo tem sua parte negativa, ser líder de torcida quer dizer “Eu sou idiota, sou uma patricinha, me engane”, e eu sinceramente não queria ser vista dessa forma.

Tentava ao máximo tirar aqueles pensamentos da cabeça, apenas ouvir a minha música e fingir que o resto não era importante, mas parecia impossível, se eu pelo menos pudesse ver Nina, ela sempre me contava histórias bobas que me faziam perder a noção de tempo, parecia um bebê quando se tratava de histórias e desenhos, mas por algum motivo ela não estava em casa, nem o seu irmão sem cérebro Ethan, e nem o outro irmão que eu nem ao menos sabia o nome... Mas ele sempre me olhava pela Janela, uma única vez fiz uma Plaquinha com um “Oi” e uma carinha feliz, ele sorriu depois saiu correndo, por um momento pensei que toda a Família de Nina era tímida ou coisa do tipo... Ai conheci Ethan, dois anos depois de conhecê-la.

É confuso conhecer Nina tão bem e ao mesmo tempo não conhecer, Sei que o Nome dela é Nina Elizabeth Cleyk, que tem dois irmãos meninos, sei muito sobre sua personalidade e também sei que ela é um ano mais nova que eu. Mas e o resto? O que sei sobre ela? A conheci quando tinha 14 anos desde então ela é minha melhor amiga, Mas nunca me dei ao luxo de me preocupar para saber mais sobre a vida dela, ela é uma ótima amiga e é isso que importa, embora fique com um pé atrás sobre sua família...

Desde que minha mãe se foi ficava com um pé atrás com tudo, procurava pequenos pontos errados em qualquer coisa, minha capacidade de confiar em alguém foi diminuída a zero.

Deixei o MP3 sobre o tapete e me dirigi até a cozinha, entre esse meio de tempo ouvi um barulho que me fez pular.

Parecia um trovão, mas era diferente, esquisito, não sei explicar.

Continuei andando, apenas ouvindo os barulhos dos meus passos, o que era estranho, chegando na cozinha peguei um copo de água e ouvi o mesmo barulho novamente, mas dessa vez ele vinha do cômodo acima da cozinha. Corri até onde deixávamos nossos guarda-chuvas molhados e larguei o copo ali perto, peguei um guarda-chuva cor de rosa e subi as escadas, claro essa não é a melhor arma do mundo, mas dependendo da força que se coloca em um guarda-chuva é claro que ele pode virar uma arma mortífera.

Enquanto subia as escadas de madeira maciça ouvi o barulho novamente, fui mais rápida e chegando lá em cima havia um cachorro, UM CACHORRO no corredor, um cachorro? Porque diabos havia um cachorro no corredor?

Ele era branco e enorme, e quando digo enorme quero dizer EXTREMAMENTE grande, tinha longos pelos lisos brancos e olhos escuros, olhos que se você olha-se direito pareciam roxos, agora me pergunto, da onde veio esse cachorro? Eu nunca o vi na vizinhança.

Ouvi uma voz atrás de mim, não reconhecia, mas também não desconhecia como isso pode acontecer?

- Nem tudo O que vê é real. Não mexa nele, ele pode estar vivo.

Me virei rapidamente e vi, o Garoto extremamente parecido com Ethan e Nina, Era o irmão mais novo dela, fiquei paralisada e quando ia dizer algo ele disse baixinho:

- Não olhe de forma alguma para trás.

Foi o fim, a primeira coisa que fiz foi me virar para saber o que havia ali, me assustei, o cachorro que parecia indefeso estava tão alto que quase podia bater a cabeça no teto da minha casa, Então ouvi barulhos de todos os lados, cai no chão como se algo tivesse me derrubado, Ethan passou por mim e acenou com a mão como sempre fazia pra me irritar, em seguida vi Nina e mais uma garota. Me lembrei dela, há um ano estava aqui para visitar os Cleyk, O nome dela era “Haven” isso mesmo, estava parada no chão segurando o guarda-chuva quando comecei a ver brilhos claros e escuros, parecia uma luta de vídeo game, o Cachorro gigante se aproximava de mim, como se eu fosse o seu alvo, Ethan apontou pra mim desenhando um guarda-chuva no ar, não me diga como, mas o ar se transformou em desenhos vermelhos como sangue, pisquei várias vezes e empurrei o guarda-chuva na cabeça do bicho, ele passou reto e o cachorrão se desfez em uma mancha branca gigantesca.

A única coisa que vi foi Ethan pegando o guarda-chuva que atravessou o cachorrão antes de bater nele também, logo após o guarda-chuva foi desfeito em cinzas que ao caírem sobre o pé de Ethan se juntaram aos seus sapatos, agora me diga, ESTOU TENDO ALUCINAÇÕES? .

- Essa foi por muito Pouco – Ethan disse balançando os braços querendo dizer “nos livramos uhul” o que parecia muito esquisito nesse momento.

- Sabiam que tem uma menina ruiva, sabe... Que mora nessa casa que não sabe de nada que aconteceu aqui? – Disse irônica.

Eles se entre olharam e o Menino dos olhos azuis, o irmão mais novo de Nina que eu nem ao menos sabia o nome veio até mim.

- Sou Edmundh, O irmão mais novo da Nina, O Ethan você já conhece... – ele parou e sussurrou “infelizmente” e continuou a frase – E Aquela é a Haven, uma grande amiga... E aquele cachorro “Branquelo” era um habeatis sem alma que veio pra te matar.

Ethan revirou os olhos e deu um tapa na cabeça do irmão mais novo.

- E você espera que ela entenda o que é um habeatis? Você tem o que na cabeça? Palha?

- Homem de palha – Disse Haven com um sorrisinho no rosto e Ethan sorriu segurando a risada.

Nina abraçou Haven, ela parecia uma criança presa em corpo de adulto, Brincava o tempo todo e era tão ingênua, Edmundh passou a mão na cabeça onde Ethan bateu e disse:

- Esses seus tapas ardem, você tem que parar de fazer isso. E antes que fale que é divertido, Não é.

Ele parecia irritado, mas eu também brigava com meu irmãozinho menor, mas sei lá ele é tão novinho que nossas brigas não eram assim, era por balas, doces, ou sei lá o que.

- Sabe de uma coisa? Se não me explicarem o que está acontecendo vou ir embora, ou melhor, vou mandar vocês embora, essa é a MINHA casa!

Apontei pro lado esquerdo enquanto falava para eles saírem.

- Seu senso de direção é extremamente perfeito Docinho – Ethan disse vindo até mim e apontando meu braço pro outro lado – Agora sim, a saída é à direita, e não à esquerda.

- Eu já sabia disso! – retruquei, porém ele só sorriu como sempre fazia para me irritar, minha vontade era pegar outro guarda-chuva e bater nele até sangrar, mas ai percebi que a idéia era meio maluca... E coisa de psicopata.

- Tudo bem, Haven... Pode explicar pra ela? – Nina disse com um tom carinhoso, Haven disse que sim com a cabeça, ela desceu a escadas e parou onde o meu copo com água estava, ao lado dos guarda-chuvas, no caso ao lado do guarda-chuva, eram para ser dois, mas o outro... Bem... Se desfez por causa do cachorrão!

Estava descendo a escada quando vi isso, Ethan passou por mim com aquele sorriso idiota que me fazia morrer de raiva, me virei e dei uma cotovelada no seu estomago e sai na sua frente acompanhada por Edmundh que não disse nada sobre o que acabara de acontecer.

Haven arrumou a tranças do seu cabelo azulado e se sentou em frente ao copo, e começou a falar pela segunda vez naquele dia.

- Alguém está ouvindo música? A água está estranha!

Fiz cara de desentendida e corri até o tapete vermelho pegando meu MP3 e dando “stop” na música, eu nem ao menos sabia como Haven podia perceber que ele ainda estava ligado, nunca ouvi música alta, e “a água está estranha” não é um comentário bom, ou será que sim? Não, não, não, definitivamente não.

Edmundh ficou do lado de Nina, perto da Porta, Ethan me empurrou para o lado de Haven e disse:

- Eu vou indo, água não é meu forte – ele fez cara de nojo, ódio, raiva, nem imagino, era impossível decifrar as suas expressões. Em seguida ele saiu pela porta da frente como um vulto, um vulto preto e vermelho, e por incrível que pareça não levei um susto, já era a milésima coisa estranha que acontecia comigo em um só dia.

- Ele adora fazer isso! – Disse Edmundh com um tom desapontado.

- SILÊNCIO! – Haven disse com uma voz estranha, não parecia à menininha de sempre, estava diferente.

A água começou a sair de dentro do copo, e eu não digo saindo derramando, digo saindo flutuando e formando uma tela transparente de água, agora me pergunto novamente se não estou tendo alucinações.

Eu sabia que a Família Cleyk e seus amigos tinham algo estranho... Mas a ponto de acreditar que eles tinha super poderes ou eram super vilões ou super heróis ou o que seja... Nunca!

Haven começou a falar de um jeito estranho, ela dizia “Tu é quem procuro, tu é quem preciso” enquanto ela falava uma imagem destorcida de uma mulher de cabelo branco aparecia, ela podia até ter cabelos brancos, mas parecia Jovem, Haven continuou “A Profecia se aplica a Tu jovem, preste atenção, pois só lhe direi uma vez, e não ouse repeti-la, e nem ouse perguntar” Haven falava como se fosse a mulher da imagem, estava com os olhos fechados e haviam longas paradas entre cada uma das palavras “levaras amigos que lhe trairão, lutaras com os mesmos da antiga história, conseguirás chegar até o objetivo, mas não serás como pensou” Ta de brincadeira? A mulher falou tudo isso, me deixou com esperanças de explicação e então me da uma frase dessas? Só Isso?

E pra piorar a imagem sumiu, a água voltou pro copo e Haven voltou a ser a Menininha bobinha que Pulava para perto de Nina quando sentia medo.

- Jura? Estão falando sério?

Nina balançou a cabeça em concordância enquanto ia puxando Haven para o sofá, ela estava praticamente dormindo.

Edmundh começou a falar logo em seguida:

- Margo, a mulher que você viu nas águas, ela não costuma explicar, apenas o básico, a única coisa que você precisa saber é que o Mundo que conhece e o mundo que não conhece está em perigo, A Moradora da Noite queimada exigiu que uma filha da terra trouxesse a rosa azul, você terá que levar seus amigos como na profecia e então salvará a todos que ama inclusive sua família.

Minha família? A primeira coisa que veio a minha cabeça foi “preciso salvar a minha família”, mas sair à procura de uma rosa sei lá de que cor e levar para uma pessoa que se chama “A Moradora da noite queimada” não me parecia algo muito inteligente, passara-se duas horas e a única coisa que fiz foi me sentar no tapete da sala como sempre fazia enquanto Nina acariciava a cabeça de Haven que estava deitada sobre o sofá. Edmundh mexia nos bichinhos de porcelana que ficavam ao lado da televisão, quanto a mim? Não pensava em outra coisa a não ser na historinha de salvar o mundo.

Me levantei bruscamente, Edmundh virou rápido para mim como se estivesse assustado.

- Eu faço o que quiserem. Apenas expliquem o que está havendo, e prometam... Prometam que minha família vai ficar bem! – O que poderia dizer nesse momento? Vi de tudo hoje, sair à procura de algo com pessoas que eu não confiava (aliás, eu não confio em ninguém) era a única coisa que podia fazer. Aquilo de proteger minha família me deixou nervosa, posso até não gostar da família... Posso até brigar com eles... Mas família é família!

- Tudo bem, eu explico! – Nina disse deixando Haven no sofá e beijando sua testa.

- Mas vai ter que prometer pela Vida da grande Iris Catarina – Assenti com a cabeça e ela continuou – A Um mundo dentro do mundo, ele se chama Terranie, os cinco elementos são representados por pessoas com “super poderes” digamos assim, cada um dele ao terem filhos jogam eles na terra, aqui, Por exemplo, se o filho é da água ele será achado dentro da água, você é uma filha da Terra – mesmo sem entender a maioria das suas palavras continuei ouvindo com atenção – Ou seja, você foi jogada de lá até aqui para correr menos perigo, sua mãe tentou ficar aqui para te ajudar, mas foi obrigada a voltar – agora tudo fazia sentindo – Quando completamos 15 anos nos recebemos nossos poderes, mas a maioria não consegue usá-los pois não acredita neles, assim como você – Isso estava ficando cada vez pior...

- Espera, quer dizer que sou filha de um elemento?

- Sim e não, mas isso nem eu entendo!

Tudo bem, entendi aquela parte de ser filha de um ser feito de terra ou coisa parecida, o pouco que me lembrava de minha mãe eram suas roupas quase sempre marrons ou verdes, e isso praticamente explicava tudo.

Mas e a história do “Lutaras com os mesmos da antiga história?” , que história é essa?

- Mas Nina... Que história é essa?

- A Rosa azul. – Ela disse quase como um sussurro e tudo realmente fez sentindo, este foi o primeiro livro que li em toda a minha vida, quer dizer... Que a história da princesa Lazully era verdadeira... E também quer dizer que eu literalmente morreria nesta busca.


Bem, é isso galerinha, espero que tenham gostado do post em homenagem ao meu livro e comentem bastante, a opinião de vocês é extremamente importante. xoxo


sexta-feira, 2 de março de 2012

Chegou a hora de garantir o seu ingresso!


hohoho Feliz Natal, mentira gente calma -q
E ai como está indo a semana de vocês? Espero que muiiiiito Bem pois essa Notícia vai deixa-los mais felizes ainda!
Está aberta a venda de ingressos Para "Jogos Vorazes" ~ le gritos de desespero ~


Isso mesmo pessoal, como viram na foto acima ^ Já temos a opção Dublada e Legendada, mas ainda não temos estreias para todos as cidades, creio que entre hoje e amanhã todas as cidades terão seus ingressos.
No site encontramos uma Foto de Katniss e Gale e uma curta sinopse.
Como viram na imagem acima a duração está em 88 minutos, não sabemos se o site errou feio (como ja aconteceu algumas vezes) ou essa é a duração do filme oficialmente.
E ai? Estão com friozinho na barriga? Não se esqueçam que O Tete.com vai fazer uma linda critica sobre o filme depois do dia 22 (Pré estreia do filme) E ai... mais ansiosos para assistir? :D